Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes)


Líder da Inconfidência Mineira e primeiro mártir da Independência do Brasil, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, nasceu em Minas Gerais em 1746, filho do proprietário rural português Domingos da Silva Santos.


Antes mesmo de freqüentar a escola, já havia aprendido a ler e escrever com a mãe. Órfão de mãe e pai desde a juventude, ficou sob a tutela de um tio até a maioridade, quando resolveu conhecer o Brasil. Já adulto, foi tropeiro, mascate e dentista (daí o apelido). Trabalhou em mineração e tentou a carreira militar, chegando ao posto de alferes no Regimento de Cavalaria Regular.

Foi na tropa que Tiradentes entrou em contato com as idéias iluministas, que o entusiasmaram e inspirariam a Inconfidência Mineira, a primeira revolta no Brasil Colônia a manifestar claramente sua intenção de romper laços com Portugal, marcando o início do processo de emancipação política do Brasil.

A revolta foi motivada ainda pela decisão da coroa de cobrar a derrama, uma dívida em atraso. A conspiração foi delatada por Joaquim Silvério dos Reis e todos os seus participantes foram presos.

Sobre Tiradentes, recaiu a responsabilidade total pelo movimento, sendo o único conspirador condenado à morte. Enforcado em 21 de abril de 1792, teve seu corpo esquartejado. Seus membros foram espalhados pelo caminho que ligava o Rio de Janeiro a Minas Gerais. Sua cabeça foi exposta em Vila Rica.

Com a morte de Tiradentes, o Estado português queria demonstrar uma punição exemplar para desencorajar qualquer revolta contra o regime colonial. Tiradentes tornou-se mártir da Independência e da República.

Dia do Índio

História do Dia do Índio

Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril?

Origem da data

Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste contimente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”.

No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Esta participação ocorreu no dia 19 de abril, que depois foi escolhido, no continente americano, como o Dia do Índio.

Comemorações e importância da data

Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os minicípios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais.

Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.

Teatro, linguagem e expressão:

Há várias formas de se aprimorar a linguagem. Dentre elas está o uso do teatro.
Através dele é possível explorar a língua e “suas línguas” que de forma metamórfica convivem conosco transformando-se a cada dia.
Textos cômicos, dramáticos, de cunho religioso enfim... todos são muito bem vindos para que os alunos possam compreender melhor as facetas da nossa língua portuguesa.
Ao interpretar um determinado personagem, a língua passa a ter outra função e o aluno descobre que aquilo que em determinado contexto pode soar estranho ou “errado”, em outro pode ser a forma mais propícia de expressão.
Alunos da 5ª série 3 e 7ª série 3 experimentaram essa forma de uso da linguagem no primeiro bimestre de 2010 apresentando pequenas peças em sala. Para a 7ª série, o tema proposto foi “antigamente tudo era melhor”, já a 5ª série teve como tema “situações engraçados no restaurante”. Os temas estavam relacionados a textos de seus livros didáticos cujos conteúdos haviam sido trabalhados anteriormente.
Como professor das turmas, posso afirmar que o resultado foi positivo e que idéias geniais foram utilizadas nas encenações.
Que o teatro seja uma constante em nosso cotidiano escolar e que possamos aprender muito através dele.
Professor Sidnei Werner Woelfer



Dança na Escola

Na E.E.B. Luiz Bertoli é oferecida a Dança como Atividade Complementar para os alunos de 5ª série ao Ensino Médio.
Que tem com objetivo explorar o potencial do aluno, possibilitando seu desenvolvimento natural e favorecer o despertar da criatividade.
O professor não deve ensinar o aluno como se deve dançar, mas sim favorecer a aprendizagem. Não deve demonstrar os movimentos, mas sim criar condições para que o aluno se movimente. Aqui, a dança não tem regras, não tem certo, não tem errado.
Aqui, todo movimento é válido, desde que elaborado a partir da concepção de movimento que o aluno possui. O professor deve sim, favorecer a ampliação dessa concepção.


Grêmio Estudantil 2010

O Grêmio é a organização EXCLUSIVAMENTE DE ALUNOS que representa os interesses dos estudantes na escola. Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades de ação tanto no próprio ambiente escolar como na comunidade.
O Grêmio é também um importante espaço de aprendizagem, cidadania, convivência, responsabilidade e de luta por direitos.

Como Aconteceu a Campanha do Grêmio na Escola

17/02 a 26/03 - Orientações
01/03 a 12/03 - inscrições das chapas
15/03 a 25/03 - Campanha Eleitoral
26/03 - Eleição
29/03 - Apuração dos Votos e Divulgação do Resultado

RESULTADO FINAL

Total de Votos - 1083
Votos Válidos – 1063
Brancos/nulos - 20
CHAPA ROSA – 202 votos (19,00%)
CHAPA AMARELA – 213 votos ( 20,04%)
CHAPA VERDE – 648 votos ( 60,96 %)


Alunos Taioenses Premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática


A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – OBMEP é uma competição promovida pelo MEC e realizada pelo IMPA – Instituto de Matemática Aplicada e pela SBEM- Sociedade Brasileira de Matemática, que reuniu na edição de 2009, escolas públicas do ensino fundamental e ensino Médio.
A OBMEP tem entre seus objetivos estimular o gosto pela matemática, descobrir e valorizar os talentos da área e contribuir para a melhoria do ensino público.
No município de Taió, várias escolas participaram da OBMEP – 2009 obtendo ótimo resultado com os seguintes alunos premiados:
Rene Engels – E.E.B. Luiz Bertoli – Medalha de Prata – Nível II
Djenni Ramos E.E.F. Erna Heidrich – Menção Honrosa Nível II
Gustavo Luiz Pacher Schmitz – E.E.F.Erna Heidrich - Menção Honrosa Nível II
Natacha Ramos – E.E.B.Luiz Bertoli - Menção Honrosa Nível III
Caíque Bagatoli E.E.B. Leopoldo Jacobsen - Menção Honrosa Nível III
Jailson de Souza – E.E.B. Luiz Bertoli - Menção Honrosa Nível III
Christian Eising Oenning – E.E.B. Luiz Bertoli - Menção Honrosa Nível III

Parabéns a todos os Premiados

Para a edição da OBMEP 2010 a E.E.B. Luiz Bertoli Já garantiu a participação de seus alunos.


Projeto Biblioteca

A biblioteca da E.E.B. Luiz Bertoli tem como meta oferecer múltiplas possibilidades de leitura para que os alunos ampliem novos conhecimentos e idéias acerca do mundo ao qual vivem.
Nossa biblioteca é monitorada e liderada por um grupo de alunos voluntários.
Esta ação contribui para  a formação positiva frente à comunidade escolar.
As atividades realizadas pelos alunos monitores da biblioteca são:
1- Baú etinerante;
2- Troca de devolução dos livros;
3- Separação de materiais de pesquisa selecionados pelos professores;
4- Organização dos livros.



Projeto - Recreio Monitorado

O Recreio Monitorado é realizado na E.E.B. Luiz Bertoli pelos alunos monitores que tem como proposta transformar este período num momento lúdico, de maior organização pedagógica, proporcionando a interação e integração entre os alunos.
Os monitores confeccionam os jogos e auxiliam nas atividades programadas formando grupos de brincadeiras (pular cordas, boliche, rodas, dança, jogos...) que tem como objetivo incorporar atitudes de respeito consigo e com o outro.
O recreio deve ser um momento lúdico, de confraternização e, principalmente que o aluno possa se socializar de maneira livre, porém mais consciente.