PROPOSTA - PARTE 31 E 32 - DE ALLAN PERCY,DO LIVRO: OSCAR WILDE PARA OS INQUIETOS


31 – A experiência não tem nenhum valor ético, é simplesmente o nome que damos aos nossos erros.
Muitas pessoas citam Thomas Edison e os milhares de lâmpadas que ele queimou antes de obter a luz elétrica, mas há outros grandes “fracassados” que, graças a seus erros, adquiriram uma valiosa experiência que os levou ao sucesso. Entre eles:
·        Abraham Lincoln perdeu cinco eleições antes de chegar à Presidência.
·        Henry Ford fracassou em duas empresas como fabricante de automóveis antes de criar a Ford Motor Company.
·        Berry Gordy, fundador da Motown Records, fechou sua primeira loja de discos porque o negócio não ia para a frente.
Esse fracasso lhe valeu lições que o ajudariam a fundar uma das gravadoras mais bem-sucedidas do século XX. O saudoso poeta uruguaio Mario Benedetti analisa belamente as vantagens de equivocar-se... e ganhar experiência:
Fracassar é também um sinal que é quase uma advertência de que tínhamos algo para dar talvez para perdê-lo em uma noite [...] o fracasso faz bem, é um alarme mostra-nos que somos vulneráveis e com essa tutela nos dá forças para retornarmos à vitória.


32 - Alguns causam felicidade aonde quer que vão; outros, sempre que se vão.
Uma vez que vivemos em sociedade, a felicidade e o prazer de viver dependem dos companheiros de viagem que escolhemos em nossa trajetória. É importante saber escolher as amizades, porque existem as que agregam valor à nossa vida, ao passo que outras claramente o subtraem.
Em seu romance Antichrista, a escritora belga Amélie Nothomb retrata um tipo de relação desigual e destrutiva, mas bastante comum na adolescência, época em que precisamos de ícones em que nos inspirarmos. Ela narra a história de Blanche, uma estudante de filosofia solitária e tímida que é “adotada” pela deslumbrante e sedutora Christa. Blanche é vítima de todo tipo de abuso e humilhação por parte da outra, até decidir finalmente rebelar-se.
Então, o que havia sido praticamente uma relação amorosa se transforma numa guerra. Devemos nos precaver contra esse tipo de “vampiros energéticos”, por mais atraentes que eles possam parecer à primeira vista, e rodear-nos de pessoas positivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário