PROPOSTA - PARTE 49 E 50 - DE ALLAN PERCY,DO LIVRO: OSCAR WILDE PARA OS INQUIETOS



49 – Nada pode curar a alma, exceto os sentidos.
Apesar de podermos alimentar todos os cinco sentidos com experiências belas e prazerosas, a maioria das pessoas privilegia alguns deles em detrimento dos demais.
Há quem passe a maior parte do tempo livre escutando música de olhos fechados. Existem pessoas que leem um livro atrás do outro e se esquecem das demais artes que poderiam lhes tocar a alma. Há ainda os aficionados das artes plásticas e os que são amantes da boa mesa e preferem um banquete à mais bela exposição.
Para aproveitar tudo o que há de melhor na vida, é preciso observar quais sentidos alimentamos mais e equilibrar os que estão menos estimulados.
O escritor e pensador alemão Johann Wolfgang von Goethe, também viajante e literato, dava a seguinte receita para a felicidade plena:
Toda pessoa deveria diariamente escutar um pouco de música delicada, ler um trecho de boa poesia e ver um quadro de bela feitura. Dessa maneira, as preocupações da vida cotidiana não aniquilariam a capacidade que Deus pôs na alma humana de perceber a beleza.

50 – O cinismo consiste em ver as coisas como realmente são, não como deveriam ser.
Às vezes os cínicos têm a habilidade de enxergar aquilo que o restante das pessoas se nega a ver. Na Grécia clássica, “cinismo” se referia a uma escola que pregava uma existência frugal. Seus adeptos consideravam o mundo civilizado um mal em si mesmo e acreditavam que para alcançar a felicidade era preciso viver em harmonia com a natureza. Era um filosofia muito mais de acordo com o aforismo de Oscar Wilde do que com o sentido negativo que o termo assumiu atualmente. Com suas críticas em relação ao modo de vida daquela época, os filósofos cínicos criaram postulados que ainda hoje são válidos:
Todo ser humano tem o necessário para ser feliz, ainda que não se dê conta disso. A meta mais elevada de toda pessoa é alcançar a independência e a liberdade de pensamento. Uma vez que as preocupações materiais restringem nossa liberdade, quem tem menos necessidades é mais feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário