PROPOSTA - PARTE 62 E 63 - DE ALLAN PERCY,DO LIVRO: OSCAR WILDE PARA OS INQUIETOS

62 – Escolho meus amigos pela beleza, meus conhecidos pelo caráter e meus inimigos pela inteligência.
Nossas exigências em relação às pessoas dependem do lugar que elas ocupam em nossas vidas. Os amigos estão em fotos de nossos álbuns de família; dos conhecidos, às vezes nem ao menos nos lembramos.
Aos conhecidos, desculpamos sua informalidade. Dos amigos, aqueles que convidamos para jantar, esperamos que nos proporcionem uma conversa agradável e que tenham boa educação.
Por fim, dos inimigos, como aconselha Oscar Wilde, esperamos que demonstrem inteligência, para não sentirmos que entramos em um embate sem adversário à altura.


63 – A vida não é complicada, nós é que somos. A vida é simples e o simples é sempre correto.
Pascal nos aconselhava a não sairmos do nosso quarto se quiséssemos ser felizes. Ao mesmo tempo que o contato com o mundo oferece aprendizados e prazeres, também leva a desencontros e incompreensões. Seja como for, no final, sempre saímos à rua – e lá as coisas não são tão fáceis. Sempre ocorrem imprevistos que põem à prova nossos nervos e nossa capacidade de agir com objetividade e sem dificultar ainda mais as coisas.
Nossa tendência a criar obstáculos nos leva a complicar tudo. Entretanto, como nos lembra Oscar Wilde, a vida é muito mais singela do que imaginamos. Os problemas mais complexos costumam ter as soluções mais simples. Um dos segredos da felicidade é não permitir que sua mente dificulte o que é fácil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário