KAFKA PARA SOBRECARREGADOS - DE ALLAN PERCY - PARTE 37 E 38


37 – Tudo o que tem valor real e duradouro é uma dádiva dentro de você.
“Após muitos anos de pobreza, algo que jamais enfraqueceu sua fé, Rabi Aizik sonhou que alguém lhe pedia que fosse a Praga procurar um tesouro escondido sob a ponte que conduz ao palácio.
Quando o sonho se repetiu pela terceira vez, Aizik se preparou para a viagem e partiu para Praga. Mas a ponte era vigiada dia e noite, e ele não se atrevia a cavar. No entanto, ia lá todas as manhãs e ficava dando voltas pelas redondezas até que escurecesse.
Finalmente, o capitão da guarda perguntou-lhe se estava procurando alguma coisa ou esperando alguém.
Rabi Aizik contou-lhe o sonho. O capitão riu.
– Quer dizer que para obedecer a um sonho você veio até aqui? Se eu acreditasse nos meus sonhos, teria ido parar na Cracóvia! Uma vez sonhei que deveria ir até lá, cavar o chão do quarto de um judeu chamado Aizik, filho de um tal de Iekel. Posso imaginar o que teria acontecido. Eu teria tentado em todas as casas dali, onde uma metade se chama Aizik e a outra, Iekel!
Aizik então se despediu e viajou de volta para casa. Cavou o chão do quarto, encontrou o tesouro e construiu um lugar de oração que se chama ‘El Shul de Reb Aizik’.– Leve a sério esta história – costumava enfatizar Rabi Binam –, e faça destas suas palavras: Há algo que você não pode encontrar em nenhum lugar do mundo. E, no entanto, há um lugar onde você pode encontrá-lo.” 
Martin Buber

38 – Uma forma inteligente de nos livrar das situações é projetar nos outros nosso próprio estado de espírito.
Os psicólogos Elaine Hatfield e John Cacioppo escreveram, há cerca de duas décadas, o ensaio Emotional Contagion (Contágio emocional), pouco antes de Daniel Goleman publicar Inteligência emocional.
No ensaio, os psicólogos afirmam que as emoções – tanto as positivas quanto as negativas – são contagiadas por um efeito de mimetismo:
Se eu sorrio e outra pessoa me devolve o sorriso (ainda que seja um minissorriso que não dure mais que um milésimo de segundo), não terá sido apenas porque ela me imitou ou teve empatia comigo; pode ser também que eu tenha lhe transmitido minha alegria.
Estamos acostumados com pessoas que projetam sobre os outros seu mau humor, mas a boa notícia é que o caminho oposto também é possível. Temos capacidade de contagiar os outros com emoções positivas como a alegria, o riso ou a calma.
De alguma forma, em cada contato social atuamos como alquimistas das emoções alheias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário