KAFKA PARA SOBRECARREGADOS - DE ALLAN PERCY - PARTE 53 E 54


53 – Nossa salvação é a morte, mas não esta
Este aforismo de Kafka mostra nossa possibilidade de morrer e renascer no decorrer de uma mesma vida. Vejamos um exemplo concreto disso.
Ceferino Carrión (1928-1996) perdeu o pai e o irmão durante a Segunda Guerra Mundial, quando um torpedo alemão atingiu o barco em que fugiam da fome que assolava a Espanha.
Ceferino trabalhou como operário em Barcelona. Depois rumou para a França, onde foi garçom, e de lá emigrou clandestinamente num navio para os Estados Unidos, tendo lavado pratos durante anos sem saber falar inglês. Pouco a pouco foi aprendendo o idioma e assimilando a cultura do país. Decidiu mudar-se para Hollywood. Lá, trocou seu nome para Jean Leon e abriu um restaurante junto com um ator com quem fizera amizade: ninguém menos que James Dean. Após a morte do amigo num acidente, Jean Leon ficou à frente do La Scala, o “restaurante dos atores”, que serviu a “última ceia” de Marilyn Monroe. Insatisfeito com os vinhos californianos, investiu na Penedés, na Espanha, que passou a criar vinhos especiais para seu restaurante, os quais acabaram por se tornar uma das marcas mais respeitadas da vinícola. A vida de Jean Leon demonstra que, quaisquer que sejam as circunstâncias, é possível morrer e renascer para o que cada um está destinado a ser.

54 – Pode haver um conhecimento acerca do demoníaco, mas nenhuma fé nisso, pois não há nada mais demoníaco do que o que existe aqui.
Depois de terminar o curso de Direito, Kafka trabalhou durante um ano como estagiário num escritório de advocacia. Ter alguma prática jurídica era obrigatório para quem quisesse ingressar no funcionalismo público.
Kafka, no entanto, desistiu desse caminho. Pensou na possibilidade de estudar Comércio Exterior em Viena, mas finalmente seu tio lhe ofereceu uma vaga de assistente na empresa de seguros Assicurazioni Generali, que ainda existe nos dias de hoje.
Ele nunca suportou o trabalho, o que se tornou uma fonte de sofrimento constante. Era seu inferno particular.
Por trás da amargura e da insatisfação de muitas pessoas há um emprego de que não gostam e que, portanto, lhes dá uma sensação de perda de tempo. Quando percebemos que esse processo está acontecendo conosco, precisamos buscar uma alternativa, mesmo que isso signifique uma queda em nosso padrão de vida. É o que em inglês se define comodownshifting: ocupar um cargo de menor relevância em troca de ganhar tempo e tranquilidade mental. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário