NIETZSCH PARA ESTRESSADOS DE ALLAN PERCY - PARTE 34 E 35



34 – Quem luta contra monstros deve ter cuidado para não se transformar em um deles

Os cínicos costumam se esconder por trás da maldade do mundo para dar asas à própria perversão. No entanto, os atos alheios nunca justificam os nossos.
Nesta reflexão, Nietzsche faz referência às dificuldades da vida como uma escola que pode nos endurecer ou até nos transformar em pessoas cruéis, ainda que, no final, essa seja uma opção pessoal.
Contra os determinismos negativos, Viktor Frankl comentou no livro Em busca de sentido que até nas circunstâncias mais adversas o ser humano tem o direito de decidir qual será sua postura diante do mundo. Sobre sua passagem pelo inferno de Auschwitz, Viktor relatou que alguns prisioneiros se embruteciam e colaboravam em atos de tortura, agindo contra os próprios companheiros, ao passo que outros consolavam os doentes acamados e dividiam com eles seu último pedaço de pão.
Referindo-se ao conceito budista de dor e de sofrimento, ele afirmou:“Mesmo que não esteja em suas mãos mudar uma situação dolorosa, é sempre possível escolher a forma de lidar com o sofrimento.”

35 – São muitas as verdades e, por esse motivo, não existe verdade alguma
tensão que nasce do apego a uma opinião imutável a respeito de tudo – o que faz o resto do mundo parecer hostil – pode ser remediada com a prática da empatia. Basta se colocar no lugar do outro para ver as coisas do ponto de vista dele.
No livro Os seis chapéus do pensamento, Edward de Bono desenvolveu um jogo para transformar a mente por meio de seis “chapéus mágicos”, que podemos ir provando ao abordar determinado problema ou situação. São eles:
• Chapéu branco. Ele nos faz enxergar os acontecimentos de forma objetiva. Essa maneira de pensar avalia os dados de forma fria e analítica.
• Chapéu cinza. É o da lógica negativa. Ele nos leva a enxergar o que está ruim e a prever o que pode dar errado.
• Chapéu verde. Trata-se da forma mais criativa de pensar, que considera apenas ideias novas, trabalhando com todas as possibilidades e inspirações.
• Chapéu vermelho. Faz prevalecer os sentimentos, bem como as intuições que nascem de nossa sabedoria interior.
• Chapéu amarelo. É o da lógica positiva, do pensamento otimista voltado para o que é viável e seus possíveis benefícios.
• Chapéu azul. É analítico e nos ajuda a entender como chegamos a determinadas ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário