NIETZSCH PARA ESTRESSADOS DE ALLAN PERCY - PARTE 52 E 53


52 – Gosto dos valentes, mas não basta ser um espadachim: também é preciso saber a quem ferir. E, muitas vezes, abster-se demonstra mais bravura, reservando-se para um inimigo mais digno

Assim como o sorriso traz benefícios óbvios para a saúde, o ressentimento não apenas incide negativamente no estado de ânimo, como também pode desencadear doenças e distúrbios.
A tabela a seguir lista as consequências dos dois estados opostos:
Aborrecimento
Perdão
Aumenta a pressão arterial
Diminui a pressão arterial
Gera acidez estomacal
Facilita a digestão
Dispara a adrenalina
Suaviza a respiração
Dificulta o descanso noturno
Estimula um sono reparador
Favorece o surgimento de úlceras
Promove o relaxamento
Aumenta o risco de câncer
Reforça o sistema imunológico
Para terminar, vale a pena rever o que Aristóteles disse sobre o assunto:
Qualquer pessoa pode ficar chateada e isso é muito fácil. Mas ficar aborrecido com a pessoa certa, no grau adequado, no momento oportuno, com o propósito justo e da forma correta, isso, certamente, não é tão fácil.

53 – De que vale o ronronar de alguém que não sabe amar, como um gato?

É discutível o pressuposto de que os gatos não sabem amar. Eles simplesmente amam à sua maneira. A questão é que nos esforçamos para ser amados por pessoas que não nutrem amor por nós. Contra esse vício improdutivo, John W. Gardner fez a seguinte reflexão, em “Personal Rene wal”(Renovação pessoal):
O que se aprende na maturidade não são coisas simples, como adquirir habilidades e informações. Aprende-se a não voltar a ter condutas autodestrutivas, a não desperdiçar energia por conta da ansiedade. Descobre-se como dominar as tensões e que o ressentimento e a autocomiseração são duas das drogas mais tóxicas. Aprende-se que o mundo adora o talento, mas recompensa o caráter. Entende-se que quase todas as pessoas não estão a nosso favor nem contra nós, mas absortas em si mesmas. Aprende-se, finalmente, que, por maior que seja nosso empenho em agradar aos demais, sempre haverá pessoas que não nos amam. Trata-se de uma dura lição no início, mas que no fim se mostra muito tranquilizadora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário